História

A UNIÃO CRIOU A AREA…

No início de década de 80 ficou patente a necessidade de um órgão de representação de Engenharia, a crise que assolava a economia do país, foi o primeiro indício de que a área tecnológica precisava de união para ganhar forças, trocar experiências e alcançar metas. Nasceram daí os primeiros contatos entre o Arquiteto Carlos Satoshi Okamura, os engenheiros civis Ricardo de Salles Oliveira e Márcio de Almeida Pernambuco e a vontade inicial de criar uma Entidade que congregasse as idéias e os ideais da categoria. Paralelamente os Engenheiros Agrônomos, desde muito se reunião no sábado próximo ao dia 12 de outubro, data comemorativa da classe, para um churrasco e um jogo de futebol entre solteiros e casados, sempre organizados pelos agrônomos Antonio Rangel e Shinya Takahagui. Naqueles tempos bicudos, as dificuldades eram muitas e organizar uma Associação era tarefa difícil, até que os Engenheiros Agrônomos se reuniram dia 3 de Dezembro de 1986 para a organização do tradicional churrasco que neste ano seria no dia 12 dia do Engenheiro. Estava presente nesta reunião o Eng. Agrônomo José Casimiro Silvério e durante a reunião, este insistiu na idéia de que somente unidos poderiam almejar novos horizontes. Após a reunião infelizmente e tragicamente este colega veio a falecer, mas a sua mensagem passou a ser uma meta que os engenheiros, arquitetos e agrônomos precisavam atingir em memória do colega.
Baseado nestes fatos um pequeno mais expressivo grupo começou a se reunir no antigo Bambuzinho ainda no Largo São João, e de lá traçar as estratégias, rascunhar os Estatutos para alcançar o intento. Em 31 de junho de 87, foi feita uma reunião na FREA com 29 colegas, e por fim no dia 29 de agosto do mesmo ano numa reunião então com 49 profissionais, desta feita na Casa do Expositor na EMAPA, onde foi eleita a primeira Diretoria.

A RELAÇÃO COM O CREA


Os primeiros contatos foram feitos em Ibitinga em 1988 e 1989 quando os eng. Antonio Rangel e Marcio Pernambuco tiveram a oportunidade de estar presentes em um Congresso Anual; O interessante é que nesta oportunidade, ficaram conhecendo os colegas Eng. João Albukater, e Eng. José Eduardo de Paula Alonso, que seriam Presidentes do CREA por 02 triênios, e o Eng. José Tadeu da Silva, hoje atual presidente do CREA-SP.
Coincidência ou não, mas o fato é que desde esta época, os três são sem dúvida aqueles que mais trabalharam, lutaram e intercederam para que a AREA, primeiro fosse reconhecida pelo Conselho, depois designada como Inspetoria Regional, e ainda que tivesse assento na Plenária indicada para fazer parte do Conselho Pleno na concorrida Câmara de Engenharia Civil.
Em 11 de março de 1989, foi assinado o primeiro Convênio CREA-SP e AREA, criando a Inspetoria Especial, sendo designado o Eng. Márcio Pernambuco como Inspetor Especial do CREA-SP; até que em 25 de Novembro de 1991, através o relator o então Conselheiro José Eduardo de Paula Alonso, foi encaminhado e aprovada em Plenário e elevada a categoria de Inspetoria Regional de Avaré, abrangendo 08 municípios: Avaré, Águas de Santa Bárbara, Arandu, Cerqueira César, Paranapanema, Iaras, Itaí e Taquarituba.
Desde então, a Inspetoria tem facilitado o trabalho de todos os profissionais da área tecnológica da nossa região inscritos no Conselho, com concessão de registros, ART, acervo técnico, etc. diretamente em Avaré, sem necessidade do deslocamento do profissional até Bauru ou São Paulo.
Outro ponto importante da Sub Seccional de Avaré é a CAF – Comissão Auxiliar de Fiscalização, presidida pela Inspetora Chefe a Arq. Elisabeth M. V. G Kleindienst Pernambuco, que fiscaliza o exercício -profissional. A fiscalização do CREA-SP tem o intuito, antes da punição, educação, no sentido de esclarecer a comunidade da necessidade do profissional técnico para protegê-la do mau exercício profissional, e principalmente de leigos que enganam a população menos informada. Sem dúvida nenhuma, esse trabalho só valoriza e defende os interesses de toda a classe tecnológica.